Criança que faz pergunta difícil deseja resposta sem mistérios

Tem hora que a gente até encena a perda de paciência com tantas perguntas da garotada. Neste Dia das Crianças, convenhamos que é muito divertido e gostoso ser questionado a todo instante pelos pequenos, dependendo da fase pela qual cada um passa.

O período dos porquês geralmente demonstra que a criatividade dos pequenos está a mil por hora. De quebra, tantas incertezas da infância deixam transparecer que o raciocínio está em processo de amadurecimento. Que bom, não é?!? Pior se esta turminha ficasse emudecida. Algo estaria fora do tom…

Por saber disso e para aguçar mais ainda a vontade de aprender da garotada, o Casa Saudávelconvidou um grupo formado por seis crianças para interrogar especialistas sobre as dúvidas que surgem, nessa fase, em relação à saúde e à qualidade de vida.

Vamos conferir?

Maria Beatriz de Alencar Palma, 6 anos, quer saber: “Por que a gente tem que fazer educação física na escola?”

O profissional de educação física Cláudio Barnabé, fisiologista da Academia Plataforma, responde:

“Oi, Maria Beatriz! Meus parabéns pela sua pergunta, que mostra como você está antenada com os setores da sua escola e com todas as suas obrigações. A necessidade de se fazer educação física na infância e adolescência vem dos benefícios que a gente ganha quando deixa de ficar parado. Quando praticamos atividade regularmente, ganhamos saúde física e mental. E mais: os exercícíos físicos são excelentes para deixar você mais perto dos seus colegas e até melhora a sua inteligência, sabia?!? Quando você faz educação física, também se torna uma menina mais ágil e veloz, com mais equilíbrio e força. Assim, eu digo que o exercício feito na escola ajuda os alunos a se tornarem adultos com mais disposição para realizar as obrigações diárias. Por tudo, continue fazendo educação física para ter uma vida ativa, feliz e mais saudável. Sucesso pra você!”

Caio Fernando Cardoso de Moura, 8 anos, tem a seguinte dúvida: “Por que vovó não tem mais todos os dentes?”

A odontóloga Christianne Lacet, diretora das áreas de odontopediatria e odontologia estética do Odontocape, explica:

“Olá, Caio. Tudo bem? Sua avó não tem mais todos os dentes porque quando ela era criança não existia a cultura de prevenção: as crianças não visitavam o dentista muitas vezes e só queriam ir ao consultório quando tinham algum problema ou sentiam dor. E as pastas de dente não eram tão modernas. As pessoas também não usavam fio dental. Hoje, quando um bichinho chamado de cárie invade a nossa boca, o dentista logo vê e faz de tudo para tirar esse monstrinho da gente. Mas para a gente não perder o dente por causa da cárie, precisamos ir ao dentista antes que ela estrague tudo. Bom saber, Caio, que a sua avó pode voltar a ter os dentes grudadinhos na gengiva novamente. É preciso ir ao dentista para fazê-los bem novinhos, que é como os adultos chamam de implante dentário. Aí, a sua avó pode voltar a sorrir e a mastigar bem direitinho todos os alimentos. E sem precisar de dentaduras. Lembra que eu falei que o implante faz as pessoas terem dentes grudadinhos na gengiva? Mas para evitar tudo isso, o bom mesmo é você começar desde agora a limpar corretamente a sua boca e ir sempre ao dentista. Tá combinado?”

Marcelle de Paula Barbosa Santos Oliveira, 6 anos, deseja entender: “Por que mamãe é estressada?”

A psicóloga e psicanalista Maria do Carmo Camarotti, coordenadora geral do centro de formação e acompanhamento Ciclos da Vida, dá a lição:

“Marcelle, acredito que todas as mãe querem acertar e fazer o melhor para os filhos, mas se esquecem de que foram criança e do quanto é bom brincar. As mães que trabalham fora, ficam até chateadas porque não conseguem brincar direito com os filhos e porque não conseguem aproveitar o tempo que têm com eles. Quando chegam em casa, as mães vão logo verificar o que há de errado: se o filho tomou banho direito, se comeu e se fez as tarefas. Então, quando isso acontecer, é bom a criança lembrar que mãe também tem que brincar e conversar sobre outros assuntos. E se lembre de que as mães fazem um monte de coisas todos os dias e, por isso, nem arranjam um tempinho para elas. Tudo isso deixa as mães estressadas e, às vezes, faz com que elas fiquem impacientes. Mas os filhos também poderiam diminuir esse estresse das mães, fazendo as coisas que são necessárias e cumprindo as ordens, não acha? Mãe também gosta de muito carinho. Um ótimo Dia das Crianças.”

Henrique Cordeiro Pereira, 7 anos, pergunta: “Por que, quando eu como muitas balas, pirulitos e jujubas, aparecem manchas vermelhas na minha pele, coça muito e tem irritações no pescoço, nos braços e nas pernas?”

O dermatologista Sérgio Palma, presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia/Regional Pernambuco, fornece a seguinte informação:

“Henrique, muitas crianças têm manchinhas na pele que coçam. Nós, médicos, chamamos isso de um nome bem complicado: dermatite atópica, que é bem comum e pode trazer alergia para a gente. Na sua idade, as manchinhas aparecem muito nas dobras dos cotovelos, joelhos e também no pescoço. Algumas coisinhas que irritam podem causar esse problema, como a poeira de casa e dos lugares que a gente vai e que estão cheinhos de bichinhos microscópicos chamados de ácaros. Muitos corantes dos alimentos podem fazer com que apareçam as manchinhas e as coceiras chatinhas. Uma boa dica é você trocar balas e pirulitos por outros sem tanta tinta artificial. Peça ajuda a seus pais antes de escolher, ok? Afastar da gente o que causa alergia é sempre a melhor escolha. Ah, e não se esqueça de cuidar a sua pele com um hidratante para criança que deve ser usado sempre após os banhos, com a sua pele ainda um pouco molhada. Seus pais ajudam você também nessa tarefa. E eles podem levar você a um dermatologista, que é o médico que cuida dos probleminhas e da saúde da pele. Siga estes conselhos e continue crescendo muito saudável. Um feliz Dia das Crianças para você!”

Hiasmin Vitória Santos de Oliveira, 10 anos, quer entender: “Por que minha amiguinha tem diabete e toma uma coisa chamada insulina na sala de aula?”

A endocrinologista pediatra Jacqueline Araújo, do Instituto de Endocrinologia do Recife, explica:

“Olá, Hiasmin. A diabete que atinge a criança é uma doença que faz um órgão do nosso corpo, chamao pâncreas, parar de funcionar e de fabricar a insulina. A insulina é um hormônio que todos nós produzimos e faz com que a gente tenha pique para fazer as coisas todos os dias. É a insulina também que faz os alimentos que comemos se transformem em energia. A pessoa, quando deixa de ter insulina circulando no corpo, fica com o açúcar do sangue alto. E se não tomar a insulina pode ficar desidratado, perder peso e ficar muito fraca. A sua amiguinha toma injeções de insulina na sala de aula porque o organismo dela não fabrica esse hormônio que é importante para a gente ficar bem, ser saudável, estudar e brincar. Dê muito amor, carinho e apoio à sua amiguinha, pois às vezes é dificil ter que tomar injeção todos os dias. Como o apoio e o carinho dos amigos, fica mais fácil viver bem com a diabete.”

Antonio Tavares de Lucena e Mello, 6 anos, quer saber: “Por que eu preciso tomar vacina?”

O pediatra Eduardo Jorge da Fonseca Lima, do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip), em Pernambuco, responde:

“Meu amiguinho, a resposta para esta sua pergunta é bem fácil. Você sabia que as vacinas protegem as pessoas, inclusive as crianças das doenças? Adultos e idosos também precisam se vacinar. E para você crescer forte e saudavel, é importante que não tenha doenças graves. Depois que você toma vacina, o seu organismo fica protegido: pense que o seu corpo ganha soldados com um escudo para defender você. Aí, quando um bichinho ruim entra na gente, os escudos segurados pelos soldados destruirão todos os inimigos.”

Fonte: Casa Saudável

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *